É NÓIS NA ESTRADA

EXPEDITION VILLARRICA

Dando Continuidade aos nossos projetos de aventuras pela América do Sul pois já nos tornamos viajantes inveterados, tão logo retornamos da nossa I EXPEDITION a Machu Picchu, iniciamos com muita expectativa os preparativos da nossa II EXPEDITION.

Apesar da experiência adquirida na viagem anterior , seguiriamos outro roteiro mais desafiante, com novos caminhos e outros obstáculos a serem vencidos. O nosso projeto era percorrer mais de 16.000km de estradas pelo Brasil e por mais três paises da América do Sul (Argentina, Chile e Uruguay) transpor a Cordilheira dos Andes, o Rio da Prata e chegar em Villarrica, cidade localizada na região dos Lagos Chilenos e depois retornar a Fortaleza em pelo menos cinquenta dias de trilhas.

Novamente fizemos a nossa programação pesquisando na internet, estudando mapas rodoviários, roteiros de viagens , guia Quatro Rodas e tudo que estava ao nosso alcance, sem desprezar as importantes dicas das edições de 2008/2009/2013 da Revista Viagem(Quatro Rodas) que tinhamos guardado, pois já fazia algum tempo que planejavamos fazer esta viagem.

Tudo pronto, finalmente dia 19 de agosto caimos na estrada a bordo da nossa L200 OUTDOOR. No primeiro dia de viagem saimos bem cedo de Fortaleza-CE, tendo como destino a cidade de Feira de Santana-Ba. Este percurso feito pela BR 116 tem aproximadamente 1.100km, e a partir de Salgueiro-PE é conhecido como "poligono da maconha" e durante algum tempo deixou de ser o mais indicado em função das precárias condições da estrada e dos constantes assaltos, principalmente à noite. Nestas condições o caminho alternativo era seguir por Petrolina o que aumentava o percurso em 220km. Seguindo orientações do GPS, do mapão 4 Rodas e dos Caminhoneiros, optamos por viajar pela BR 116 e ficamos surpresos com a qualidade da estrada. Assim conseguimos avançar bem e chegar por volta de 18:00hs ao destino planejado.

No segundo dia de viagem a meta era Governador Valadares-MG, percurso de 995km, mas resolvemos parar antes em Teófilo Otoni (840km). Muita chuva na estrada e o cansaço nos pedia para parar e recuperar as energias para o dia seguinte. Terceiro dia saimos com o objetivo de chegar em São José dos Campos-SP (1.020km). Muito movimento e muitas obras no percurso, então paramos em Resende-RJ(830km), onde pernoitamos e seguimos para Sao José dos Campos-SP(190Km) na manhã do dia seguinte. Em São José, um casal de amigos nos aguardava pois pretendiam nos acompanhar no restante do percurso.

Dia 23 de Agosto saimos na companhia dos amigos de São José dos Campos-SP, rumo a Curitiba (520Km) pela famosa Rodovia Regis Bittencourt, conhecida como "rodovia da morte". A paisagem é belissima, mas com movimento intenso de caminhões. De Curitiba seguimos para Foz do Iguaçu (660Km) onde entramos na Argentina e então nossos amigos por motivos pessoais resolveram voltar. Aí seguimos só nós dois num dia de muita chuva. O nosso objetivo era pernoitar na cidade de Resistência-RA (640Km).

ENTRANDO NA ARGENTINA

Era 25 de agosto, domingo, fizemos câmbio e nos dirigimos a Aduana para fazer o processo de imigração. Tudo ok e lá fomos nós, fizemos um rápido Tour por Puerto Iguazú e para nossa surpresa o GPS, parou de funcionar. Agora o jeito era seguir o velho Mapa Rodoviário e perguntar (quem tem boca vai a Roma). Logo no primeiro posto da Polícia Caminera (é como chama a Polícia Rodoviária de lá) fomos abordados e como estava tudo em ordem fomos logo liberados, pedimos algumas orientações sobre as condições da estrada e seguimos em frente. Trafegamos pela Carretera AR-12, uma estrada com poucas curvas, plana e com pouco movimento naquele dia. Esta rodovia corta o Chaco Argentino, até a cidade de Resistência que é a sua capital. No percurso encontramos uma vegetação bastante diversificada: selva na ribeira dos rios, bosques, pastagens e palmeiras numa imensa planicie. Imensos cultivos como sorgo, girassol, milho e criação de gado bovino adaptado aquela região que possui partes alagadas com muita ocorrência de chuva, frio e ventos fortes.

Resistência está ligada a Corrientes por uma ponte rodoviária e foi lá que tivemos a segunda abordagem por parte da Polícia Caminera. Desta vez o plicial que nos abordou, reteve a minha Carteira de Habilitação e os documentos do carro alegando que o uso de GPS naquela área era proibido e que eu teria que pagar uma multa. Argumentei que o GPS não estava funcionando e que não conhecia em nenhum lugar do mundo, legislação que proibisse o uso de GPS. Como o policial não aceitava meus argumentos disse que só tinha um jeito: Então você tira a multa! Aí ele disse que eu teria que pagar no mesmo dia(era domingo por volta de 18:00hs). Eu disse, não tem problema, você me diz onde eu pago. Ele indicou que seria na prefeitura mas que eu teria que deixar o carro no local da abordagem, pagar a multa e voltar para ser liberarado. Ou seja, o policial criou todo tipo de dificuldades mas como eu não cedi ele terminou me liberando. Chegamos em Resistência por volta de 18:30hs, chovia muito e como o GPS não funcionava, tivemos dificuldade em localizar o Hotel Amerian. Paramos em um posto para pedir informação e uma moça muito prestativa que estava na loja de conveniência ouviu a nossa conversa, disse que era "louca" para aprender a falar Português, se ofereceu para nos guiar até o hotel. A principio ficamos receiosos mas resolvemos aceitar a ajuda. A moça estava acompanhada do seu namorado e nos levou com segurança até o hotel onde pernoitamos. Era a nossa primeira noite fora do Brasil. Nesta mesma noite, conectei o GPS no site da TOTOM e consegui atualizar os mapas da Argentina e do Uruguay. A partir daí as coisas começaram a ficar mais fáceis em termos de orientação.

NA ESTRADA RUMO A CÓRDOBA

No dia seguinte, novamente na estrada rumo a Córdoba, Carreteras AR-11 e AR-19 (872km) estradas com excelente pavimentação, planas com lindas arvores floridas e praticamente sem curvas. Logo nos primeiros quilometros, fomos abordados pela Polícia Caminera, tudo ok e seguimos viagem. A verdade é que não conseguimos passar em nenhuma barreira policial sem sermos abordados.

Chegamos em Cordoba por volta de 19:00hs,e fomos direto para o Hotel El Virrey próximo ao centro. Córdoba é a segunda maior cidade da Argentina em população, perdendo apenas para Buenos Aires.

CONHECENDO CÓRDOBA

Pela manhã, fomos andar na cidade e conhecer alguns pontos turísticos: Caminhamos pela Peatonal(calçadão) observamos a arquitetura antiga e a moderna, Plaza San Martin, Iglesia de La Compañia de Jesús, Monumento dos Herois das Malvinas, Iglesia del Sagrado Corazón, Passeo del Bom Pastor com o seu Show de Águas Dançantes, Parque Sarmiento,etc. Resolvemos pernoitar em Córdoba para prosseguir viagem no dia seguinte.

SEGUINDO PARA MENDOZA

Quarta feira, dia 28 de agosto estamos nós na estrada com energia renovada rumo a Mendoza pelas Carreteras AR-20, AR-40 e AR-142 (610KM) percorremos uma vasta região serrana com várias cidades bastante charmosas com muitas cabanas e outros meios de hospedagem que devem ficar lotados na alta estação. Saindo da região serrana, voltamos aos cenários anteriores, com retas interminaveis e vastas estepes, vegetação típica da planicie com poucas arvores e muito similar a Caatinga do Nordeste Brasileiro. A cidade de Mendoza é famosa pelos seus vinhedos foi fundada em 1561 por Pedro Del Castillo. Chegamos na cidade por volta de 17:00Hs, nos acomodamos no Garden Hotels, região central da cidade e fomos passear. Conhecemos a Plaza da Independência, caminhamos pela Peatonal Sarmiento onde ficam a maioria dos bares e saboreamos a Cerveza Andes. Exploramos somente o Centro Histórico da Cidade pois tinhamos data Marcada para chegar em Villarrica. Pernoitamos em Mendoza e no dia seguinte fizemos câmbio para ingressar no Chile.Nos contentamos com a possibilidade de em outro período retornar a Mendoza com mais tempo.

MENDOZA À NOITE

Deixamos Mendoza  e hoje o nosso destino é Viña del Mar-CH (390KM). Estamos cada vez mais próximos da fronteira com Chile, seguiremos pela AR-7 e AR-40 , estradas fantásticas para dirigir, muito movimento de carretas mas bem sinalizadas e com paisagens de tirar o folego. Tinhamos um ao outro como companhia e boa música a bordo para nos distrair. Avistamos uma carreta com placas do Brasil e isso nos deu saudades, buzinei mas o motorista não percebeu. Seguimos viagem.

PRIMEIRA VISÃO DA CORDILHEIRA

Estamos no décimo primeiro dia de viagem e logo que saímos dos limites de Mendoza começamos a avistar a imponente Cordilheira dos Andes com o gelo cobrindo as suas encostas. Um sentimento inexplicável de medo e emoção. A emoção foi mais contagiante e de imediato fizemos uma foto para registrar aquele momento. O nosso receio era que o tempo mudasse e ficassemos sem registrar aquela imagem que seria para nós uma das mais emblemáticas da nossa viagem.

PARQUE PROVINCIAL ACONCÁGUA

Começamos a chegar mais próximo da fronteira e cada vez ficávamos mais perto da neve. Seria a Nossa primeira experiência de caminhar na neve e isto seria feito em grande estilo. Iriamos pisar na neve do Parque Provincial Aconcágua, e ao mesmo tempo contemplar o ponto mais alto das Américas com os seus 6.980 metros de altitude, o segundo mais alto do mundo, perdendo apenas para o Everest com 8.848 metros. Paisagens fantásticas! Queríamos curtir aquele momento por mais tempo mas a Aduana de Paso de Los Libertadores nos esperava, o dia ja estava próximo de acabar e não queriamos pegar estrada à noite.

ESTAMOS NO ALTO DA CORDILHEIRA EM TERRITÓRIO CHILENO

Ficamos muito tempo na Aduana Chilena, pelo menos duas horas e meia para cumprir toda a burocracia da imigração. A Aduana chilena é muito movimentada e rigorosa, centenas de caminhões, dezenas de ônibus de turismo, carros de passeio e motociclistas. Enfrentamos pelo menos três filas e por último a vistoria do carro e das bagagens e só então fomos liberados para adentrar em território chileno.

Depois da Aduana encontramos a Estação de Ski de Portillo que fica a 164 km de Santiago. Portillo que é uma das estações mais visitadas do Chile. Fica encravada no coração da Cordilheira, dispõe de hotel com vista para a Laguna del Inca que completa a fantástica paisagem do local. A partir daí, começa a descida da Cordilheira com suas 32 curvas em "U" um sufoco para os caminhoneiros mesmo com os seus possantes Cavalos Mecânicos que no inverno ainda são obrigados a usar correntes nos pneus para transpor a neve que se acumula na pista. Este trecho da estrada é conhecido como "CARACOLES" e da parte mais alta da estrada a vista é impagavel.

ESTAMOS EM VIÑA DEL MAR - CIUDAD JARDIM

Chegamos em Viña del Mar por volta de 18:00hs, nos hospedamos no Mount Royal Hotel,localizado entre o centro e a orla. Viña del Mar, também conhecida como "Ciudad jardin" é famosa pelo seu verão, o belo entardecer no outono, o aroma das flores na primavera e a força da natureza no inverno. Jantamos em um restaurante peruano e aproveitamos para matar saudades de Cuzco, saboreando uma deliciosa Cerveza Cusqueña.

No dia seguinte andamos pela orla e pelo centro da cidade, tivemos que adquirir um novo GPS pois o nosso não tinha o Chile mapeado e dirigir sem este recurso, numa cidade como Santiago é impossível.

A CAMINHO DE SANTIAGO

No final da tarde começamos nossa viagem para Santiago (120Km) em via duplicada, passando antes por Valparaiso. Logo que iniciamos viagem, o GPS Garmin que haviamos acabado de comprar, parou de funcionar. Voltamos na loja  e o equipamento foi prontamente substituído. Como ficou tarde, circulamos por Valparaiso sem descer do carro e chegamos em Santiago por volta de 20:00Hs, seguindo para o Hotel Orly na Rua Pedro de Valdívia. Comemoramos nossa chegada com jantar regado a vinho.

DE SANTIAGO PARA VILLARRICA PELA PANAMERICANA

No dia 31 de agosto seguimos para Villarrica 780 km pela Rodovia Panamericana. A Rodovia Panamericana é uma rede de estradas que se estende de norte a sul do Continente Americano totalizando cerca de 48.000km, unindo as três Américas desde a cidade de Ushuaia-RA, a cidade mais austral do mundo até a cidade de Fairbanks, no estado do Alasca, Estados Unidos. Tivemos um pouco de dificuldade para localizar o Hotel Alto Villarrica Resort pois já era noite, chovia bastante e o GPS deu uma orientação diferente da que deviamos seguir.

CHEGAMOS NA NOSSA CABAÑA

Depois de quase chegarmos a Pucon, conseguimos obter uma informação detalhada que nos levou com certa facilidade ao destino que procurávamos. Nos acomodamos no chalé, acendemos a lareira e fomos nos aquecer, antes tomando um lanche e depois um pouco de vinho. A noite a temperatura cai muito e chega a zero grau na madrugada. Muito Frio! Villarrica é conhecida como o paraíso lacustre da região de Araucania, é muito movimentada nos periodos de alta estação pelos que praticam esporte náuticos e durante o inverno pela famosa estação de sky que fica nos arredores da cidade. Foi fundada em abril de 1552 por Jerônimo de Alderete, por ordem de D. Pedro de Valdívia e tem como vizinhos conhecidos as cidades : Pucon, Coñaripe e Lican Ray. Todas com belezas incríveis com lagos, vulcões, termas, florestas e montanhas no seu entorno.

 

 

NEVE NO PARQUE VILLARRICA

Em Villarrica ficamos por sete dias e de lá saiamos para os nossos passeios. No nosso primeiro dia, fomos a estação de sky e tivemos a oportunidade de curtir melhor a neve com direito a brincadeiras, construção de boneco de neve, andar de teleférico, correr e cair na neve, sentir uma nevasca e o frio intenso por ela produzido, sempre vigiados pelo vulcão Villarrica (2847 m. s. n. m. ) que está ativo e sempre expelindo fumaça e gases pela sua cratera. Descemos pelas "cuevas vulcânicas" que são as antigas saídas de lava do Vulcão Villarrica. Estas lavas desciam em temperaturas incandescente e formavam um labirinto de cavernas e por elas descemos em visita guiada até 300m.

TRILHAS DO PARQUE VILLARRICA

Caminhamos pelo Parque Villarrica e pela cidade de Pucon que é rodeada de paisagens fantásticas. A cidade é um dos principais destinos turísticos do Chile é muito procurada pelos que praticam esportes como snowboard, esqui, alpinisnmo, windsurf, moutainbiking dentre outros. Apreciamos o Lago Villarrica e sempre no final da tarde retornavamos para a nossa cabana para tomar vinho aquecidos pela lareira.

 

 

THERMAS GEOMÉTRICAS

Fomos a Lican Ray apreciar o Lago Calafquen e contornando o lago, seguimos até Coñaripe para banhar nas águas quentes das Thermas Geométricas de Hot Springs, que chegam no local a uma temperaturas de 89ºc e depois de confinadas em várias piscinas naturais, são calibradas para temperaturas moderadas próximas de 45ºc .As Thermas ficam no meio da mata nativa do Parque Nacional Villarrica e o acesso é feito por estrada de rípio.

 

PUERTO VARAS

Fomos a Puerto Varas que fica situada em frente ao Lago Llanquilhue, o segundo maior lago do Chile, sempre com a visão privilegiada dos Vulcões Osorno e Calbuco  ao Fundo. Puerto Varas é conhecida como "ciudad de las rosas" pela grande quantidade de flores deste tipo que enfeitam suas ruas. A exemplo de Gramado-RS, a cidade de Puerto varas também foi colonizada por  alemães e mantem semelhanças arquitetônicas, gastronômicas e culturais com a nossa Gramado, da qual é considerada como cidade coirmã. Para dar destaque a irmandade entre as duas cidades, em Puerto Varas existe uma avenida com o nome de Gramado e da mesma forma em Gramado, existe uma avenida com o nome de Puerto Varas.

PUERTO MONTT

Ainda na Região dos Lagos conhecemos Puerto Montt que é considerada a sua capital e fica situada junto a Enseada de Reloncavi que na verdade é uma baia protegida na costa sul chilena que por sua localização estratégica é o ponto de partida para as regiões mais austrais que fazem parte da Patagônia Chilena.De Puerto Mont também podem ser avistados os vulcões Osorno e Calbuco. Um dos grandes atrativos da cidade é o mercado de peixes e mariscos que conta com uma imensa variedade de pescados. O local é simples com pequenos boxes que também funcionam como restaurantes e são operados pelos próprios donos, pessoas nativas de aparência rústica e muito simpáticos. Os pratos servidos são principalmente o salmão, congro, camarão e ceviche acompanhado do pisco que é uma aguardente de uva produzida no Chile e no Peru. No local também pode ser encontrado o caranguejo gigante "centolla".

ESTUÁRIO DO RIO VALDÍVIA

Frutillar e Valdivia que fazem parte tanto da Patagônia Chilena como da Região dos Lagos também foram incluídas no nosso roteiro. Frutillar é uma pequena cidade fundada por colonos alemães que chegaram a região por volta de 1856, por isso é considerada um pedaço da Alemanha no Chile. A cidade possui uma arquitetura bem diferenciada com muitas casas de madeira em estilo germânico e um deck as margens do Lago Llanquihue, com vista para a cidade e para o Vulcão Osorno. A cidade é linda mas a nossa visita também ficou prejudicada pela chuva. Valdivia fica localizada entre três rios (Calle-Calle, Valdivia e Cau-Cau). Em Valdivia aconteceu em 1960 o mais forte terremoto até hoje registrado na história da humanidade com magnitude de 9,5 pontos na escala Richter. Estudiosos afirmam que a cidade tenha afundado cerca de dois metros após o fenômeno. Mas de Valdivia só trouxemos boas recordações. A nossa visita ficou um pouco prejudicada pela chuva e pelo frio mas mesmo assim fizemos um belo passeio pela Via Costañera, seguindo o estuario do Rio Valdívia até a sua foz no Oceano Pacífico. O local e todo sinalizado com rotas de fuga para casos de Tsuname. Depois paramos na Cervejaria Kunstman, uma cerveja artesanal que é produzida com a mais pura água do Rio Valdívia, segundo os seus fabricantes "mui rica".

DESPEDIDA DE VILLARRICA E RETORNO A SANTIAGO

Nos despedimos de Villarrica dia 6 de setembro tendo como próxima parada Santiago. Tomamos novamente a Ruta 5, Rodovia Panamericana e chegamos no final do dia ao nosso destino.Novamente ficamos hospedados no Hotel Orly e desta vez permanecemos por 2 dias em Santiago, com mais tempo para conhecer os principais pontos turísticos da cidade: Cerro Sta Lucia, Casa de La Moneda, Cerro San Cristobal, Mercado, etc. Comemos camarão do Pacífico, Tomamos Vinho Chileno, Cerveza Kunstman e curtimos bastante esta metropole tão bonita e acolhedora.

DE NOVO NA CORDILHEIRA RUMO A MENDONZA E BUENOS AIRES

Novamente na estrada, era dia 9 de Setembro fazendo o percurso de volta, tendo agora como destino Mendoza-RA(340km). Subimos a cordilheira enfrentando novamente os "Carcoles" com as suas 32 curvas que se torna uma penosa odisseia para os caminhneiros e para os seus possantes motores que mesmo assim "gemem" durante toda subida. Revimos todas as paisagens que agora já nos eram mais familiar. Passamos ainda cedo pelo Tunel del Cristo redentor, fronteira da Argentina com o Chile na região de Passo Libertadores. O tunel recebe este nome pois próximo a ele encontra-se a estátua do Cristo Redentor dos Andes. O túnel situa-se a 3.175m de altitude e tem 3.080 metros de extensão, sendo 1.564m em território chileno e 1.516 em território argentino. Devido a sua altitude, o tráfego fica difícil nos meses do inverno pelas fortes nevadas que afetam esta zona da cordilheira. Fizemos a imigração na Aduana Argentina, muito grande e organizada, sem nenhum problema e chegamos em Mendoza por volta de 20:00hs. Ficamos hospedados no Hotel Family Inn, nas margens da carretera AR-7, que no dia seguinte nos levaria a Buenos Aires (1.100km). Neste percurso mais dois "perrengues". Novamente a Policia Caminera nos abordou. Na primeira abordagem eu havia parado para abastecer e esqueci de ligar os farois do carro e lá, farol baixo aceso é obrigatório nas estradas durante o dia. Na segunda abordagem o policial cismou que eu havia feito uma ultrapassagem em local proibido(faixa continua) e também queria me multar. No caso dos farois não tinha jeito eu realmente tinha esquecido, mas a policial levou em consideração os meus argumentos e dispensou a multa. Já com relação a alegação da ultrapassagem proibida, como a viatura policial estava um pouco distante e a visibilidade não era das melhores, e como eu tinha certeza que não havia feito a ultrapassagem proibida, por isto questionei, a dupla de policiais achou por bem me liberar sem aplicar a multa.

BUENOS AIRES DONDE EL TANGO VIVE

Na noite do dia 10 de setembro chegamos em Buenos Aires por volta de 23:30hs. Planejamos chegar neste horário a fim de evitarmos o transito pois o nosso destino era o Hotel Ibis que fica na região central da cidade, na emblemática Rua Corrientes, proximidades do Obelisco e durante o dia o transito naquela região e simplesmente caótico. Mesmo no horário que chegamos, a Rua Corrientes que é famosa por não dormir estava realmente acordada e com bastante movimento. Fomos dormir e no dia seguinte, perna pra que te quero. Andamos muito pela cidade a pé e de "Buzão City Tour", pois assim, teriamos a oportunidade de explorá-la melhor. Nos encantamos muito com a cidade e com seus recantos. Uns bem famosos que fazem parte dos monumentos da cidade como: Puerto Madero, Casa Rosada, Rua Florida, Recoleta, Bombonera, Caminito e o passeio de barco pelo Rio Tigre , cuja cidade leva o mesmo nome, sem deixar de falar do imperdível Show de Tango. Recentemente reconhecido como Patrimônio da humanidade, o tango é muito mais que um legado das consideradas decadas de ouro desse gênero musical. Antigamente discriminado, hoje o tango emociona, se sente e apaixona... Outros cantinhos fomos descobrindo nas nossas andanças.

TRAVESSIA DO RIO DA PRATA RUMO A COLONIA DEL SACRAMENTO-URUGUAY

Nos despedimos de Buenos Aires dia 14 de Setembro e desta vez o nosso destino era Colonia del Sacramento-Uruguay. Fizemos a imigração e embarcamos no ferry boat para a travessia de três horas pelo do Rio da Prata. O embarque é feito no Terminal Fluviomaritimo Buquebus que fica no Porto Madero.

A CHARMOSA COLONIA DEL SACRAMENTO

Chegamos no Uruguai pela cidade de Colonia del Sacramento e nos hospedamos no Beltran Hotel , acho que o mais antigo da cidade, construído em 1873. Colonizada primeiramente pelos Portugueses e posteriormente pelos Espanhois a cidade ainda mantém todas as caracteristicas coloniais do século XVII quando foi fundada. Colonia Del Sacramento é hoje um dos destinos turisticos mais importantes do Uruguai, recebendo milhares de visitantes por ano. A localização da cidade é privilegiada para receber turistas, uma vez que se encontra a uma hora de barco desde Buenos Aires e a duas horas em carro desde Montevideu. Os atrativos turísticos incluem a cidade histórica, museus e praias do Rio da Prata. Fizemos um passeio pelas ruas de pedras, ruínas e construções da cidade antiga. Carros não entram na parte histórica repleta de museus, galerias de arte, restaurantes transados e pousadas de charme.

DE COLONIA PARA MONTEVIDEU

Depois de almoçar uma autêntica Parrillada Uruguaia e fazer algumas compras, seguimos pela RUTA-1 para Montevideo. Estrada muito bonita repleta de palmeiras, mas com muita chuva e vento forte durante todo percurso. Em montevideu nos hospedamos no Hotel NH Columbia, na Rambla Gran Bretaña, em frente a orla da cidade. O vento Forte e a chuva, nos impediam de programar qualquer passeio pela cidade. O tempo permaneceu assim durante toda noite e na manhã do dia seguinte, mesmo debaixo de chuva, fizemos um City Tour de carro e seguimos para Punta del Este.

Chegamos em Punta del Este por volta de 14:00 Hs e nos hospedamos no Iberia Hotel. A chuva e o vento forte continuavam a castigar as praias da península e havia ameaça de cliclone com ventos de mais de 100km. As ruas da cidade estavam desertas, as ondas batiam com muita violência nas pedras e arremessavam água com espuma que cobriam partes da pista. Circulamos de carro pela cidade até encontrarmos um lugar mais tranquilo para almoçar. Comemos uma deliciosa Paella regada a vinho Uruguaio e depois retornamos para o hotel. O vento batia muito forte na janela do apartamento causando um barulho assustador. Consegui colocar calços na janela e ai dormimos mais tranquilos.

DE PUNTA DEL ESTE PARA O CHUY FUGINDO DO CICLONE

Na manhã do dia seguinte ficamos sabendo pela TV que várias estradas estavam interditadas, várias províncias estavam alagadas,haviam muitos desabrigados e a previsão era de mais chuva na região com ameaça de ciclone. Tomamos café e seguimos em direção ao Brasil. O nosso retorno foi pelo Chuy(lado uruguaio). Na estrada tivemos que fazer um desvio por conta de uma ponte interditada, rodamos um pouco por uma estrada de terra e logo retornamos para o asfalto, dai pra frente, mesmo com chuva e vento forte a viagem seguiu tranquila.

OFF ROAD NO CHUI - PRAIA DO CASSINO

Já no Brasil, passamos na Praia do Cassino e fizemos um curto off road. A Praia do cassino é considerada a maior praia em extensão do mundo com mais de 254km que vai da cidade de Rio Grande até o Chui. Paramos no Chui(lado brasileiro) para carimbar os passaportes na Aduana e ingressar legalmente no Brasil. Seguimos até Pelotas onde pernoitamos.

LAGOA DOS PATOS

No dia seguinte o nosso destino era Gramado-RS (400km). No Caminho conhecemos Estação Ecológica do Taim que fica situada no Sul do estado do Rio Grande do Sul e é formada por uma estreita faixa de terra entre o Oceano Atlantico e a Lagoa Mirim, sendo um diversificado ecossistema de praias lagunares, e marinhas, lagoas, pântanos, campos, cordões e campos de dunas. É assim, uma das principais estações ecológicas do Rio Grande do Sul e um dos principais ecossistemas do Brasil.Conhecemos  a Lagoa dos Patos, a segunda maior de toda América do Sul, perde apenas para o lago Maracaibo, na Venezuela. Tem 265 km de comprimento e 60 quilometros de largura. Em Gramado, conhecida como a cidade das Hortênsias chegamos por volta de 17:00Hs.

GRAMADO - CIDADE DAS HORTÊNSIAS

Passamos dois dias na cidade para repor as energias. Circulamos pelo centrinho e fomos a locais que na nossa primeira viagem a cidade ainda não havíamos visitado (Parque do Gaúcho e Zoológico). Fomos uma noite no Show Gaúcho e na outra noite no rodízio de foundue. O clima Europeu de Gramado está presente em toda parte: Na temperatura que pode chegar a zero no inverno, na arquitetura, na culinária, nos jardins de hortênsias e no rosto dos moradores de origem alemã e italiana.

SÃO PAULO

De volta a estrada o nosso plano era pernoitar em Curitiba(650Km) pegamos chuva de granizo na estrada, com muitos raios e trovões, ficamos assustados, mas tudo acabou bem e como a chuva passou, resolvemos seguir até Cajatí-SP (830km). No dia seguinte chegamos em São José do Campos-SP e lá ficamos por seis dias na companhia de amigos. Passamos dois dias em São Paulo, capital onde circulamos pelo centro, Av. Paulista, Ipiranga e São João, Mercadão, Santa Efigênia, 25 de Março, Liberdade, etc,etc e viajamos por cidades próximas como: Atibaia, Monte Verde e Campos do Jordão.

DE VOLTA PRA CASA - PASSAGEM POR PARATY-RJ

De novo na estrada, rumo ao Ceará, saimos de São José dos Campos, passamos por Ilhabela-SP e pernoitamos em Paraty-RJ(280Km). De Paraty para o Rio de Janeiro-RJ (260Km) onde fomos recebidos por amigos que nos acompanharam em uma noite de Samba na Lapa. Seguimos para Vitória-ES(540Km) e paramos em Ilheus e Itacaré-BA(920Km) para encontrar parentes. Recarregamos as baterias nas praias paradisiácas de Itacaré e na Bahia de Camamú e rumamos para Salgueiro-PE (710Km). No dia 3 de outubro saímos de Salgueiro-PE e chegamos na nossa casa em Fortaleza-CE (640Km) no final da tarde. No dia 09 de outubro comemoramos em família o meu aniversário de 60 anos. Nesta aventura foram 46 dias de grandes emoções, mais de 16.000km rodados, cuja razão de vivenciar tudo isto só encontramos explicação nas palavras de Amyr Klink extraidas do seu Livro Mar sem Fim.

"Um homen precisa viajar. Por sua Conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser. Que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveriamos ser alunos, e simplesmente ir ver"

PQ, PROVINCIAL ACONCÁGUA-CODILHEIRA DOS ANDES-RA
PQ.PROVINCIAL ACONCÁGUA-CORDILHEIRA DOS ANDES-RA
PQ.PROVINCIAL ACONCÁGUA-CORDILHEIRA DOS ANDES-RA
PQ.PROVINCIAL ACONCÁGUA-CORDILHEIRA DOS ANDES-RA
CERVEZA ANDES-MENDOZA
FRIO DA NEVASCA-PQ.VILLARRICA
BREVE DESCANSO-PQ.VILLARRICA
EMBRIÃO DE BONECO DE NEVE-PQ.VILLARRICA
MAIS UMA PARADA PARA DESCANSO-PQ.VILLARRICA
CONTRASTE DA VEGETAÇÃO COM A NEVE-PQ.VILLARRICA
CAMINHOS DO PARQUE VILLARRICA
BRINCANDO NA NEVE DO PARQUE VILLARRICA
CAMINHANDO NA NEVE DO PARQUE VILLARRICA
CURTINDO A NEVE NO PARQUE VILLARRICA
CIDADE DE LICAN RAY NA REGIÃO DOS LAGOS
CERRO SÃO CRISTOBAL-SANTIAGO
MAIS UM MOMENTO DE COMEMORAÇÃO-SANTIAGO
NO HOTEL ALTO VILLARRICA-VILLARRICA
NO HOTEL ALTO VILLARRICA-VILLARRICA
NO HOTEL ALTO VILLARRICA-VILLARRICA
LAGO CALAFQUEN-LICAN RAY
PRÓXIMO DAS CUEVAS VULCÂNICANICAS-PQ.VILLARRICA
CUEVAS VULCÂNICAS-PARQUE VILLARRICA
INÍCIO DAS CUEVAS VULCÂNICAS-PQ.VILLARRICA
NO FRIO DA NEVASCA-PQ.VILLARRICA
LAGO LLANQUILHUE-PUERTO VARAS
LAGO LLANQUILHUE-PUERTO VARAS
ENSEADA DE RELONCAVI-PUERTO MONTT
RUA BRASIL EM PUCON
SUBINDO PARA O VULCÃO VILLARRICA
LAGO VILLARRICA
NOSSA CABANA-VILLARRICA
PRIMEIRO CAFÉ DA MANHÃ NA CABANA-VLLARRICA
CURTINDO SANTIAGO
ORLA DE VINÃ DEL MAR
FOZ DO RIO VALDIVIA NO PACÍFICO-VALDIVIA
PRAIA DO PACIFICO-VALDIVIA
CAFÉ EM VALDIVIA
RUA DE FRUTILLAR
CAFÉ EM PUERTO VARAS
THERMAS GEOMÉTRICAS-COÑARIPE
THERMAS GEOMÉTRICAS-COÑARIPE
THERMAS GEOMÉTRICAS-COÑARIPE
CERVEZERIA KUNSTMAN-VALDÍVIA
CERVEZERIA KUNSTMAN-VALDÍVIA
PUERTO MADERO-BUENOS AIRES
RIO TIGRE-CIDADE TIGRE
FRAGATA SARMIENTO-BUENOS AIRES
PUENTE DE LA MUJER-BUENOS AIRES
ADUANA CHILENA-PASSO LIBERTADORES
LA BOCA-BUENOS AIRES
LA BOCA-BUENOS AIRES
LA BOCA-BUENOS AIRES
LA BOCA-BUENOS AIRES
LA BOCA-BUENOS AIRES
ESTAÇÃO BUQUEBUS-BUENOS AIRES
OBELISCO-BUENOS AIRES
CASA ROSADA-BUENOS AIRES
CASA ROSADA-BUENOS AIRES
LA BOCA-BUENOS AIRES
MONUMENTO AL AHOGADO-PUNTA DEL ESTE
TANGO MADERO-BUENOS AIRES
TANGO MADERO-BUENOS AIRES
COLONIA DEL SACRAMENTO-URUGUY
COLONIA DEL SACRAMENTO-URUGUAY
MUSEU HISTÓRICO-SANTIAGO
CATEDRAL-SANTIAGO
COMEMORANDO O NOSSO RETORNO A SANTIAGO-HOTEL ORLY
CERRO SÃO CRISTOBAL-SANTIAGO
CERRO SÃO CRISTOBAL-SANTIAGO
CERRO SANTA LÚCIA-SANTIAGO
CERRO SANTA LÚCIA-SANTIAGO
CERRO SANTA LÚCIA-SANTIAGO
CASA DE LA MONEDA-SANTIAGO
MERCADO CENTRAL-SANTIAGO
COLONIA DEL SACRAMENTO-URUGUAY
COLONIA DEL SACRAMENTO-URUGUAY
COLONIA DEL SACRAMENTO-URUGUAY
COLONIA DEL SACRAMENTO-URUGUAY
THEATRO COLON-BUENOS AIRES
PARQUE DO GAÚCHO-GRAMADO
GRAMADO
GRAMADO
BARRA DEL CHUY-URUGUAY
RADIO FAROL CHUI-BRASIL
CAFÉ GIRONDINO-SP
MERCADO-SP
CAFÉ SANTO GRÃO-SP
MONTE VERDE-MG
ATIBAIA-SP
S J DOS CAMPOS-SP
CAMPOS DO JORDÃO-SP
CAMPOS DO JORDÃO-SP
THEATRO MUNICIPAL-SP
PRAÇA DA SÉ-SP
PARATY-RJ
PARATY-RJ
ILHABELA-SP
ILHABELA-SP
S J DOS CAMPOS-SP
PLAZA DA INDEPENDÊNCIA-MENDOZA
MONUMENTO HERÓIS DAS MALVINAS-CÓRDOBA
NOITE NA LAPA-RJ
NOITE EM PARATY-RJ
NOITE EM PARATY-RJ
ITACARÉ-BA
ITACARÉ-BA
ITACARÉ-BA
BATACLAN-ILHEUS
BAR VESÚVIO-ILHEUS
GALERIA PACÍFICO-BUENOS AIRES
CAMPOS DO JORDÃO
LAGOA DOS PATOS
PARRILLADA EM COLONIA DEL SACRAMENTO
COLONIA DEL SACRAMENTO

Escreva um novo comentário: (Clique aqui)

SimpleSite.com.br
Caracteres restantes: 160
CONCLUÍDO Enviando...

Neto | Responder 03.01.2016 14.00

Orgulho de cearense é ser aventureiro, estou me programando pra fazer o mesmo, já fiz alguns trechos de carro alugado.
Parabéns ao casal!!!

Mario Lima 05.01.2016 11.43

Brigado Neto. Sonhar e se aventurar! É isto que nos inspira. Se você não for, nunca vai saber.

Edvar | Responder 02.10.2014 23.05

Parabens Mario,
Gostei, muito legal.

Alexandre da Andréa | Responder 27.07.2014 10.01

Show de Bola! Um dia, Andréa e eu ainda chegamos lá! Viajando pelos 4 cantos do mundo!!! Viajar é bom, mas viajar com a mulher das nossas vidas é melhor ainda!!

Edson e Silvana | Responder 21.07.2014 23.32

Parabéns pela magnífica aventura e obrigado por compartilharem conosco através das deslumbrantes fotos e vídeos. Aguardamos a próxima. Abraços!!!

Ivy | Responder 21.07.2014 21.40

Quando crescer quero ser igual a vcs!!! 😘❤️

Maurilho Lima | Responder 18.06.2014 19.30

Parabéns. Gostaria muito de um dia, quem sabe, poder realizar uma aventura dessa grandeza. Admiro, invejo e fico feliz com a felicidade de vcs. Abs!!!

Mariella | Responder 14.05.2014 22.07

Sensacional! O roteiro é deslumbrante! Já estou aguardando a nova expedição. bjos

Flavio | Responder 08.05.2014 16.13

Parabens, essa forma de curtir a vida é espetacular.
Sempre que lembrar, em suas viagens procure um BOOKAFÉ ( livraria e cafeteria ), ótimo ambiente e leitura.

Ivy e Luiz Bruno | Responder 06.05.2014 20.06

Ficou muito bom o blog. É profissional! Um grande abraço

Ver todos os comentários

Comentários recentes

23.03 | 12:34

Muito bom Landim! Com certeza ainda vamos nos encontrar em alguma expedição pelo mundo afora! Grande abraço!

...
23.03 | 12:33

Beleza Aderbal. É bom encontrar pessoas que também se aventuram e lembrar de momentos que para nós são inesquecíveis! Grande abraço!

...
23.03 | 12:29

Olá Aderbal!Na expedição que fizemos até Ushuaia foram 105 dias na estrada passando por 5 paises.Se o foco for a Patagônia, trinta dias são suficientes.Abraço!

...
16.03 | 13:36

Show !!!
Isso era o que eu queria fazer quando me aposentasse porém como não vou mais me aposentar, já estou programando com minha esposa nossa expedição.

...
Você curtiu esta página