EXPEDIÇÃO MONTE RORAIMA 2017 PARTE IV

DE VOLTA PRA CASA - PASSANDO PELOS LENÇÓIS MARANHENSES

Na manhã do dia 08/11/17, iniciamos o caminho de volta pra casa. Planejamos o primeiro pernoite em São Luís-Ma, distante 582 km de Belém, incluindo uma travessia de Ferry-Boat pela Baia de São Marco, que parte do Terminal de Cojupe-Alcântara-Ma, até a Ponta da Espera em São Luís-Ma. Como a procura pela travessia no Porto é muito grande, fizemos uma Reserva On-line para as 15:30 e cedo pegamos a estrada, sempre aguardando a confirmação da nossa reserva que chegaria por e-mail. Em dias de grande movimento, os navios chegam a transportar em média 5.000 pessoas e 1.050 veículos. Conseguimos chegar na hora marcada mas a confirmação da nossa reserva  não aconteceu e tivemos que enfrentar uma longa fila que só nos deu a chance de embarcar no segundo ferry já por volta de 18:00 horas. Para dar vazão a demanda, são utilizadas embarcações de grande porte com capacidade para 1.000 passageiros e 70 veículos,  numa travessia de 23 km que normalmente é feita em uma hora e  meia. Como ventava forte e a maré estava subindo, levamos quase duas horas para completar o percurso e quando desembarcamos já passava de 20:00 horas. Fomos  direto para o hotel de onde só saímos no dia seguinte. Dia 09/11/17, continuamos viagem por 530 km, com destino a Barra Grande no Litoral do Piauí, seguindo um caminho que pelo Trade Turístico é conhecido como "Rota das Emoções". Passamos pelo município de Barreirinhas, porta de entrada dos Lençois Maranhenses e paramos em Tutóia, onde abastecemos a nossa caixa térmica com o melhor camarão marinho encontrado no Nordeste, que se destaca dos demais pelo seu sabor e tamanho. Diferente do camarão criado em cativeiro, em Tutóia ainda se pratica a pesca artesanal de arrasto em águas marinhas, onde estão os principais bancos camaroeiros do Brasil. Por volta de 17:30horas chegamos em  Barra Grande e pela segunda vez ficamos hospedados  na Pousada Torre de Chocolate. Nessa ocasião,  optamos por uma tenda num espaço ao ar livre batizado de "pé na areia". A tenda acomoda um casal confortavelmente e no espaço são oferecidos banheiros coletivos, redarios, deck com mesas e equipamentos para o preparo de café e refeições, além de uma grande piscina num belo jardim ao ar livre. Tudo isso a 50 metros da praia. A nossa vontade era ficar ali por mais um dia mas os camarões que compramos em Tutóia nos impediram de tomar essa decisão pela dificuldade de encontrar espaço no freezer do hotel para garantir a sua conservação. Dia 10/11/17, acordamos cedo, fizemos uma caminhada pela praia e depois do café seguimos viagem por 450 km até chegar na nossa casa em Fortaleza-Ce, concluindo assim a nossa Expedição ao Monte Roraima. Todos os anos milhares de pessoas do Brasil e do mundo visitam a Amazônia mas poucos podem dizer que a conhecem e o motivo é simples. Só uma viagem de férias ou mesmo uma grande expedição não bastam. Nem os povos da floresta que ali passam uma vida podem dizer que a conhecem porque só uma vida também não basta. Passamos muitos dias da nossa expedição na floresta, vivenciado experiências e desafios mas tudo que conseguimos conhecer é muito pouco diante dessa imensa reserva natural que a todos impressiona pela sua grandeza, variedade de paisagens e histórias repletas de lendas, encantos e mistérios.

 

Escreva um novo comentário: (Clique aqui)

SimpleSite.com.br
Caracteres restantes: 160
CONCLUÍDO Enviando...
Ver todos os comentários

Comentários recentes

06.04 | 14:19

Brigado Luiz. Dedicamos esta conquista a vocês!
Grande Abraço!

...
06.04 | 11:20

Olá, pai e mãe. Muito orgulhoso pela aventura de vocês! Um grande abraço! Parabéns!

...
24.02 | 14:51

Brigado ao grande amigo e Monteverdeano Alvaro pelos seus comentários!
Mario & Carmen.

...
19.02 | 17:32

É contagiante mergulhar na narrativa e sentir a emoção de fazer parte dela... Parabéns amigos pelo desafio vencido... Desafio possível somente aos cortes...

...
Você curtiu esta página