PARTIU CHAPADA DOS VEADEIROS!!!

DIÁRIO DE BORDO CHAPADA DOS VEADEIROS JUNHO/2016
Veja o nosso roteiro para a Chapada dos Veadeiros a partir de Fortaleza-CE.

FORTALEZA A TERESINA

PARTIU CHAPADA DOS VEADEIROS!!! No dia 19/05/16 partimos para realizar mais uma etapa do nosso Projeto Extremos da América do Sul, cuja meta principal é percorrer de carro, todos os estados brasileiros e todos os países da América do Sul. Naquele mesmo dia chegamos na cidade de  Teresina-Pi, onde moramos de 1980 a 1986. Lá fomos recebidos pelo casal Elisabeth e Nogueira, reencontramos alguns amigos e ficamos bastante impressionados com a transformação da cidade, se comparada com os anos oitenta quando lá residimos. Mesmo com estas mudanças, notamos que de alguma forma o meio ambiente e o patrimônio arquitetônico da cidade foram preservados ante o surgimento de modernas construções comerciais, residenciais e grandes avenidas. Saboreamos pratos da gastronomia piauiense, visitamos o Poty Velho, um dos mais emblemáticos bairros da cidade onde ocorre o encontro dos rios Poty e Parnaíba. Fizemos um city tour pela cidade, conhecemos  parte do Complexo Turístico e Cultural Lagoas do Norte que pretende revitalizar pelo menos treze bairros da capital piauiense. Tivemos a oportunidade de conversar com o Prefeito Firmino Filho, que participava de um evento e lhe a  parabenizamos pela iniciativa do projeto, que se executado como foi concebido, irá beneficiar a cidade injetando mais recursos na economia, impactando de forma positiva a população dos bairros envolvidos. Do alto do Mirante da Ponte Estaiada,  que foi construída para comemorar os 150 anos da cidade, curtimos uma vista de 360º e um belo por do sol. Dia 22/05 seguimos viagem e o nosso destino agora era Brasilia-Df. Fizemos um rápido “Pit Stop” em Demerval Lobão-Pi, para rever os amigos José Florêncio e Nalva que na companhia dos filhos, Gustavo, Júnior e Juliana operam o posto Para Todos pertencente a família. Passamos pelo Vale do Gurgueia, terceira região com maior reserva hídrica do Brasil, onde mais de 300 poços jorram água sem nenhum aproveitamento, no meio da região mais seca do Piaui. O mais famoso deles, o Poço Violeta, jorra mais de 78 milhões de litros de água por mês. Dormimos na cidade de Gilbués-Pi,  no dia seguinte percorremos parte do estado da Bahia e chegamos em Brasilia-Df, na noite do dia 23/05/16. 

BRASILIA-DF

Em Brasilia aproveitamos os dias de sol e temperatura amena para pedalar pelas ciclovias da cidade, navegar de catamarã pelo Lago Paranoá, conhecer suas praias, fazer trilhas com banho de cachoeira e caminhadas pelos parques da cidade. Do DF seguimos para a Chapada dos Veadeiros e inicialmente pousamos em Cavalcante-Go, que no passado atraiu inúmeros aventureiros em  busca de ouro. O nome da cidade é em homenagem ao Garimpeiro Julião Cavalcante, um dos primeiros a habitar a região. Na cidade nos hospedamos no hostel do Guia Cachoeira, que foi a nossa principal companhia nos quatro dias que passamos na Chapada. Cavalcante é uma pacata cidade que apesar de ser pouco conhecida e explorada turisticamente, possui mais de 200 cachoeiras catalogadas e os seus limites abrangem 60% de toda área do Parque Nacional  da  Chapada Dos Veadeiros. 

CACHOEIRA CANDARU-CAVALCANTE-GO

O nosso primeiro dia em Cavalcante começou ainda na madrugada abastecendo as nossas mochilas com lanche na padaria da cidade. Por volta das 5:00 da manhã já estávamos na estrada de terra que nos levaria ao topo da Serra Nova Aurora onde existe um mirante para contemplar o nascer do sol. Visão incrível! Seguimos pela mesma estrada até a Comunidade de Quilombola dos Kalungas, onde se paga uma taxa de visitação. Quem não estitiver acompanhado  de guia, tem que contratar um na associação para poder seguir até as cachoeiras. Este é um dos meios de renda para manter a comunidade Quilombola. A primeira cachoeira a ser visitada foi a Candaru onde chegamos até um certo local de carro, percorrendo trilhas off road, transpondo alguns riachos e terreno arenoso. A partir dali seguimos a pé por pelo menos 5km de trilhas de pedregulhos e em alguns pontos bastante íngremes. Como fomos os primeiros a chegar, curtimos o visual com tranquilidade, fizemos fotos e tomamos banho a vontade. 

CACHOEIRA SANTA BÁRBARA-CAVALCANTE-GO

Voltamos para o ponto de partida, fizemos mais um percurso de uns quatro quilômetros de carro, novamente passando dentro de riachos, por isto é aconselhável um carro 4x4. Depois de andar a pé por mais uns 30 minutos, passando antes pela Cachoeira Barbarinha. Chegamos na fantástica Cachoeira Santa Bárrbara! Muitos dizem que esta cachoeira é a mais bonita da Chapada dos Veadeiros. Até chegar lá, caminhamos por campos e colinas tomadas pelas flores que brotam da vegetação nativa nesta época do ano. Uma beleza a parte! A Cachoeira  fica em uma área cercada de árvores e a sua beleza fica mais destacada por volta do meio dia quando o sol bate na água e reflete toda sua beleza. A água da cachoeira contém sais de carbono que lhe conferem um tom azul esverdeado comparado ao Mar do Caribe!  Naquele dia Tivemos o privilégio de ser os primeiros a chegar com tempo para fotos e banho a vontade. Por quase uma hora a cachoeira foi toda nossa! 

CACHOEIRA CAPIVARA-CAVALCANTE-GO

Saímos impressionados com a beleza do local e rumamos para a Cachoeira Capivara. Lá curtimos um banho tranquilo no enorme poço que é formado por duas quedas. Um cânion e uma vista para a Comunidade Kalunga Vão do Moleque completam a paisagem do local. Encerramos o primeiro dia na Comunidade Kalunga, nome atribuído aos descendentes de escravos fugidos das minas de ouro da região que hoje formam uma das maiores riquezas culturais do Município de Cavalcante. Paramos para almoçar uma autentica Galinhada Kalunga, preparada com legumes produzidos na comunidade.

CACHOEIRA VEREDAS-CAVALCANTE-GO

No dia seguinte fomos conhecer a Cachoeira Veredas que fica em uma Reserva Particular do Patrimônio Natural-RPPN, onde mediante o pagamento de uma taxa se tem acesso a sete cachoeiras. Através de uma trilha no meio de um canyon, curta mas bastante difícil, percorremos um caminho em parte pelo rio e em outra escalando pedras, até chegarmos a Cachoeira Veredas formada por uma queda de 90 metros e um grande poço em meio a imensos paredões e uma exuberante vegetação rupestre. Um visual magnifico! A dificuldade de chegar ao local limita bastante a chegada de visitantes. Assim, durante toda a nossa permanência, nenhuma outra pessoa apareceu no local.

POÇO ENCANTADO-CAVALCANTE-GO

Seguimos para o Poço Encantado que é formado por uma cachoeira de tamanho médio e um grande poço ótimo para banho. Depois fomos conhecer a Cachoeira Véu de Noiva e a Toca da Onça, cada uma com a sua beleza, prontas para inspirar viajantes em busca de novas aventuras. Cansados, mas felizes finalizamos o dia  na Cervejaria Artesanal Aracê do Mestre Cervejeiro Chileno Manolo e sua mulher Sole que serve também comidas típicas como as famosas empanadas que também são produzidas pelo casal. Ao contrário da  maioria  das pessoas que visitam a Chapada dos Veadeiros e começam o tour pela porta de entrada que é Alto Paraíso e depois o Distrito de São Jorge, nós começamos por Cavalcante. Assim, no final do segundo dia rumamos para a Vila de São Jorge que ao lado de Alto Paraíso, conhecida como a capital do misticismo do Brasil, estão na parte mais badalada da chapada. Segundo os estudiosos, Alto Paraíso está situada no paralelo 14, o mesmo  que está situado  Macchu Picchu. A cidade está encravada em uma imensa placa de cristal de quartzo que também, segundo algumas teorias atrai uma forte energia cósmica que torna a região brilhante se vista do espaço!

TRILHA DO ABISMO-VILA DE SÃO JORGE-GO

Crenças e teorias a parte, dizer que a região é o berço das águas por conta das suas nascentes de águas cristalinas é pura verdade! Chegamos a noite na Vila de São Jorge que ainda guarda um ar bastante bucólico. A vila é formada por construções simples em ruas de terra batida onde estão instaladas além dos nativos, algumas comunidades alternativas de artesões, remanescentes Hippies, intelectuais, artistas e muitas outras pessoas de várias crenças que chegam do Brasil e de outras partes do mundo em busca de novas descobertas espirituais ou simplesmente para contemplar a natureza. Com sorte o visitante com interesse pelo lado místico, também pode participar de algum evento do Guru Brasileiro Sri Prem Baba que lá possui uma comunidade de seguidores espirituais e desenvolve ações ambientais na região, sendo visto por lá  com certa frequência. Seguimos para o Camping Tauia, indicação do nosso Guia Cachoeira, que oferece um serviço bastante interessante e diferenciado do conceito dos campings que estamos acostumados a ver. O grande diferencial deste camping está no conforto, ambientação, infraestrutura, limpeza e segurança, tudo bem distribuído num amplo espaço arborizado e bem decorado. O espaço é suficiente para abrigar cerca de duzentas pessoas em barracas dos próprios hospedes ou alugadas no  camping que são montadas pelos seus funcionários com um kit completo de colchão, lençol, edredon, travesseiro e toalha, tudo impecável e trocado diariamente. Quem quiser mais conforto, foi o nosso caso, fica nos chalés. No dia seguinte saímos cedo para enfrentar uma longa trilha de 8km (só ida) até a Janela que dá vista para a Cachoeira do Abismo.

CACHOEIRA E MIRANTE DO ABISMO-VILA DE SÃO JORGE-GO

Depois de caminhar por algum tempo, passamos por um mirante onde existe uma pedra filosofal, local que segundo a crença de alguns, pousam discos voadores. Chegamos a uma casinha onde mora um simpático senhor que faz as vezes de “Guarda Parque” pagamos uma taxa de visitação, assinamos um livro de controle, tomamos café e iniciamos uma caminhada de aproximadamente duas horas em meio a uma vegetação  de savana, típica da chapada com suas várias espécies de flores exóticas, até chegarmos ao mirante da janela de onde da beira de um abismo se avista os saltos I e II do Rio Preto que formão duas imensas cachoeiras de 80 e 120m respectivamente, conhecidas como Cachoeira do Abismo. 

VALE DA LUA-VILA DE SÃO JORGE-GO

No mesmo dia voltamos para São Jorge a tempo de conhecer o Vale da Lua, formado pelo curso do Rio São Miguel que corre sobre gigantescas pedras de granito e ao longo de 600 milhões de anos pelo efeito da erosão desenhou enormes crateras que muito se assemelham a uma paisagem lunar. Caminhando sobre as pedras, se chega nas piscinas naturais de aguas transparentes ao lado de pequenas quedas de água fria, excelentes para um banho relaxante. Completamos o dia curtindo as águas termais de Morro Vermelho, formada por piscinas naturais com temperatura de 33 graus. Chegamos por lá no final da tarde e ficamos até o seu fechamento, degustando vinho na companhia dos amigos Felipe, Ana Paula e Fanny que conhecemos no Vale da Lua. 

TRILHA DOS CANYONS E CACHOEIRA DAS CARIOCAS-VILA DE SÃO JORGE-GO

Reservamos o nosso último dia em São Jorge para visitar o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, conhecer a Trilha dos Cânyons  e a Cachoeira das Cariocas. Como se trata de uma área administrada pelo Governo Federal-ICMBio, o acesso é gratuito e dispensa a contratação de guia pois as trilhas são bem sinalizadas. Mesmo assim, além dos amigos Felipe, Ana Paula e Fanny, tivemos a assessoria do Guia Cachoeira que já nos acompanhava desde Cavalcante. A entrada é feita pelo portão onde funciona a administração dotada de banheiros para visitantes, bebedouro, sala para exibição de filmes informativos, etc. Após o preenchimento de uma ficha e recebermos as orientações dos funcionários a entrada é liberada. A caminhada tem aproximadamente 6,5km (ida) por uma trilha plana em terreno arenoso em algumas  partes sombreado e em outras partes com vegetação rasteira debaixo de sol forte. 

TRILHA DOS CANYONS E CACHOEIRA DAS CARIOCAS-VILA DE SÃO JORGE-GO

No trajeto até o Canyon passamos por um  garimpo desativado, pequenas pontes de madeira, córregos e uma ponte pênsil de aproximadamente 30 metros. Até chegar na parte superior do Cânyon com um visual perfeito para fotos de onde se ver o Rio Preto passando entre paredões estreitos até despencar de uma altura aproximada de quinze metros para formar um enorme poço de água fria. O local também é aproveitado para saltos feitos dos paredões de pelo menos três níveis de altura. Quem não quer mergulhar, desce para tomar banho no poço escalando as enormes pedras que ficam ao redor do poço. O nosso guia e os nossos amigos mergulharam. Eu e Carmen preferimos a segunda opção.

TRILHA DOS CANYONS E CACHOEIRA DAS CARIOCAS-VILA DE SÃO JORGE-GO

Depois de desfrutar de um banho refrescante seguido de um lanche, seguimos em direção a Cachoeira das Cariocas que fica no final da trilha. Um lugar perfeito para nadar, descansar e desfrutar da paisagem. Para finalizar o dia, fomos acompanhar o por do sol do alto de uma antena repetidora que faz as vezes de um mirante. Ali as pessoas se encontram para desfrutar da bela vista, meditar, ouvir música e casais aproveitam para namorar. A noite nos encontramos no restaurante Santo Cerrado para um jantar de despedidas. Ficamos de certa forma tristes por não ter conhecido tudo que a Chapada pode oferecer, entretanto felizes com a possibilidade de algum dia retornar para desbravar novas trilhas, conhecer outras cachoeiras e desvendar os mistérios da chapada! Na manhã do dia seguinte pegamos a estrada rumo ao Jalapão.     

Escreva um novo comentário: (Clique aqui)

SimpleSite.com.br
Caracteres restantes: 160
CONCLUÍDO Enviando...
Ver todos os comentários

Comentários recentes

01.09 | 10:21

Quem sabe a gente não se encontra na estrada??? Tamo junto!!!

...
01.09 | 10:16

Adoramos sua pagina! por mais que já conheçamos sempre tem novas dicas. Fique também a vontade em perguntar. Vamos dar inicio a nova etapa em Novembro.

...
18.07 | 16:46

Olá Alda. Infelizmente não temos mais o contato. Esta e outras anotações foram perdidas no nosso livro que foi extraviado em Pamplona. Buen Camino! Ultreya!!

...
16.07 | 10:52

Bom dia, Mário e Carmen... Saio dia 23/07 para o caminho. Vocês me falaram do taxista que os conduziram até SJPP... Vocês ainda tem o nome ou o contato dele?

...
Você curtiu esta página